<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=124432238231600&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Blog Tuiuti

Como é a rotina do analista de sistemas?

Postado por Maria Clara on 04-10-2018 9:00

Os avanços na Ciência da Computação vêm criando oportunidades de emprego para aqueles que desejam trabalhar no ramo da tecnologia. Uma dessas opções é justamente a Análise e Desenvolvimento de Sistemas, atividade relacionada a várias das promissoras carreiras para as quais vai sobrar emprego, segundo especialistas.

Mas, antes de investir nesse segmento, é preciso saber o que se faz em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. O analista de sistemas é responsável por propor soluções para os problemas de seus clientes com base no uso dos sistemas de informação. Esses sistemas operam para a execução de um objetivo específico: apresentar informações relevantes aos seus usuários.

Se você deseja conhecer um pouco mais da rotina do analista de sistemas, venha conosco e conheça algumas atividades que esse profissional desempenha no seu dia a dia!

analista de sistemas

Criação de softwares

Uma das principais atividades desenvolvidas pelo analista de sistemas é o desenvolvimento de softwares. A criação de um sistema faz parte de um longo processo em que o profissional estuda o problema do cliente e suas possíveis soluções, elabora um projeto e, só após isso, materializa o planejamento feito.

A metodologia mais comum aplicada na elaboração de softwares recebe o nome de “análise e projeto estruturado de sistemas” e abrange, em síntese, as seguintes etapas:

Concepção do sistema

O ponto de partida no processo de criação do sistema é a sua concepção. Nesta fase, o analista dependerá de um contato mais próximo com o cliente para compreender o problema a ser enfrentado e, a partir daí, definirá os objetivos e soluções concretas para esse entrave.

Elaboração do projeto

Delineadas as possíveis soluções do problema, passa-se à etapa de fixação das diretrizes básicas para implementação do sistema. Trabalhando em conjunto com os programadores, nesta etapa o analista precisará, por exemplo, definir a linguagem de programação a ser utilizada e apresentar aos usuários uma breve projeção de como funcionará o software.

Implementação do software

A fase de implementação é onde ocorre a materialização do sistema: é nessa etapa que os programadores colocam efetivamente a “mão na massa”, codificando o software na linguagem escolhida. Também nessa fase serão realizados os primeiros testes e, caso tudo esteja funcionando perfeitamente, o treinamento dos usuários do sistema.   

Gerenciamento de redes e bancos de dados

A rotina do analista de sistemas também compreende o gerenciamento do banco de dados dos seus clientes.

O processo de administração do database é essencial para a utilização proveitosa de um software. Um banco de dados rico e bem estruturado serve de suporte para o sistema responsável por racionalizar essas informações, e o fruto dessa sincronia é o atendimento efetivo das necessidades do usuário.

Outra atividade rotineira para o analista de sistemas é o gerenciamento das redes por onde ocorre a troca de informações no âmbito das instituições. Nesse ponto, é importante que o profissional esteja atento aos aspectos de segurança da informação, velando pela confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade dos dados de seus clientes.

Como vimos, não são poucas as tarefas presentes na rotina do analista de sistemas. Conhecer sobre a atividade de análise e desenvolvimento de sistemas e o que faz o seu especialista é requisito para quem deseja trabalhar na área.

E aí, ficou curioso sobre o curso de análise e desenvolvimento de sistemas? Assine a nossa newsletter e fique por dentro desse interessante campo de atuação!

Nova call to action

Maria Clara

Escrito por Maria Clara

Topics: Graduação

Blog_01
Blog_01-1
Clique aqui e inscreva-se agora mesmo!

Assinatura de e-mail de blog

  

Posts por Tópico

Veja todos

Posts Recentes