<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=124432238231600&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

7 curiosidades sobre o EaD e sua relevância no mercado

Postado por Yuri Kepler on 28-04-2022 17:22

EaD

Seja qual for a área que você almeja adentrar no mercado de trabalho, o diploma EaD do ensino superior deixou de ser apenas um diferencial entre os concorrentes no momento de uma seleção de emprego para uma vaga e passou a ser uma necessidade para conquistá-la.

E isso mostra o quão importante é estar atento às tendências do mercado e iniciar uma graduação para trilhar, da melhor maneira, uma carreira sólida, afinal, o mercado competitivo está sempre em busca dos melhores profissionais, e, para se manter dentro dele e conquistar estabilidade financeira, é necessário se tornar um profissional qualificado.

Mas sabemos que na correria do dia a dia, manter uma rotina na qual você consiga conciliar o trabalho ao ensino presencial pode ser fatigante, e muitas pessoas acabam optando por fazer a graduação EaD.

Essa modalidade, que se popularizou ainda mais nos últimos anos, fez com que muita gente se questionasse sobre seu surgimento "repentino", a dúvida da falta do professor no momento da educação e a não frequência na sala de aula presencial geraram desconfianças sobre a sua relevância no mercado de trabalho.

Mas esse método tão revolucionário não surgiu de uma hora pra outra, ele também possui suas próprias particularidades.

Curiosidades sobre o ensino a distância

Engana-se quem acha que o ensino a distância começou há poucos anos; há muito tempo ele já despertava atenção dos órgãos públicos, das IES e da mídia, afinal, sempre foi necessidade do ser humano otimizar o seu tempo. Por isso, trouxemos algumas curiosidades sobre esse método de ensino tão inovador:

O Ensino a distância existe há mais de 200 anos

O primeiro registro que temos de um ensino realizado a distância aconteceu em Boston, Estados Unidos, em 1728, quando o professor Caleb Phillips ofereceu cursos de técnicas de Taquigrafia (habilidade para escrever mais rápido à mão) com o uso de códigos e abreviações.

O mais interessante é que, mesmo naquela época, ele já pretendia realizar o curso em todo território nacional americano, e os materiais seriam enviados semanalmente, via correspondência.

É repleta de leis que apoiam e garantem a qualidade da modalidade

A legislação brasileira tem cada vez mais se adaptado às novas possibilidades de ensino, criando leis e regulamentações que servem como base para o EaD, e isso não aconteceu recentemente, desde 1996, por exemplo, existe uma lei que apoia essa modalidade:

“Art. 1º. Para os fins deste Decreto, considera-se educação a distância a modalidade educacional que busca superar limitações de espaço e tempo com a aplicação pedagógica de meios e tecnologias da informação e da comunicação e que, sem excluir atividades presenciais, organiza-se segundo metodologia, gestão e avaliação ´peculiares´.”

O primeiro curso EaD no Brasil foi de datilografia

O primeiro curso EaD no Brasil, por incrível que pareça, também tem mais de 100 anos.  Em 1904, um curso de datilografia (habilidade de digitação com máquinas de escrever) foi oferecido por meio dos classificados do Jornal do Brasil.

A tecnologia sempre foi um parceiro do ensino a distância no mundo e no Brasil

Logo após o surgimento do primeiro curso EaD no Brasil, não demorou muito para que as tecnologias das mídias digitais entrassem em ação para oferecer uma mais otimizada oferta de ensino. 

20 anos depois dos cursos de datilografia os rádios entraram em cena; os cursos eram guiados e mediados por meio do locutor. Algumas décadas depois, essa forma de ensino também migrou para a TV e se popularizou com a transmissão dos telecursos, transmitidos nas maiores emissoras de televisão.

E com o surgimento da internet, fazer um curso EaD se tornou mais prático e acessível, pois ele não te prende a apenas um horário, como na rádio ou TV, e é o método mais popular do cursos EaD até hoje.

Veja também:

E-book - Educação à Distância

Existem várias formas de ensino

O EaD, com certeza, é a forma de ensino mais flexível que nós temos atualmente, mas ele também pode ser a forma mais criativa. Hoje, essa modalidade pode encontrar muitas variações e combinações de ensino que podem ajudar o aluno a aprender genuinamente o conteúdo e que também o façam manter o pleno interesse em continuar aprendendo.

O EaD, em geral, é mais barato 

Uma das principais curiosidades do EaD é que ele, na maioria dos casos, é mais barato que o presencial, e isso se dá por diversos fatores. Primeiro que, os custos para uma IES disponibilizar um curso na forma on-line não acarreta os mesmos custos do presencial, e isso reflete na mensalidade do aluno.

Outro ponto que barateia essa modalidade é que o aluno não precisa se locomover até a faculdade, gastar com transporte ou gasolina, lanche, etc. Tudo o que ele vai gastar é o que ele já tem, e, no fim das contas, pode gerar muita economia

Não existe diferença, em qualidade, do ensino presencial

No Brasil, o diploma de graduação do ensino EaD e o presencial possuem o mesmo peso. Como dito anteriormente, o Brasil apoia, no seu código legislativo, o ensino a distância, e ele, por sua vez, é regulamentado também pelo MEC, que não discrimina a legitimidade do diploma feito dentro dessa modalidade.

Assim, o aluno não precisa se preocupar se o diploma dele será bem reconhecido pelo mercado de trabalho, pois, tendo conquistado no presencial ou on-line, o diploma vale exatamente a mesma coisa.

Importância do ensino a distância no mercado de trabalho

Nos últimos anos, as matrículas para os cursos EaD têm registrado um crescimento bastante acentuado nas instituições de ensino superior do país. E, para lidar com essa demanda, apenas do ano de 2020 para o ano de 2021, houve um crescimento de 14% no número de polos EaD em todo o país, totalizando mais de 31 mil, número 541% maior do que os quase 5 mil registrados em 2014, dados da pesquisa do SEMESP.

E por que isso o torna relevante?

As pessoas têm percebido que, além dos seus pontos positivos, como a otimização do ensino, a flexibilidade para aprender como quiser e onde quiser, a comodidade e o preço mais em conta, o ensino a distância é tão legítimo quanto o ensino presencial.

Mas não só as pessoas têm percebido isso como também os órgãos competentes e os próprios empregadores, que, atualmente, já incentivam seus funcionários a fazer capacitações on-line, pois já sabem que essa modalidade interfere menos no rendimento do horário do colaborador, sem perder qualidade.

Todas essas transformações mostram que, desde que o EAD se tornou uma das principais modalidades de ensino para várias profissões em ascensão, ele tem sido visto com bons olhos, afinal, seu crescimento é resultado da sua procura, o que, por sua vez, também resulta em mais investimento, e, consequentemente, mais qualidade.

Se você se interessou por esse tema e tem vontade de iniciar seus estudos a distância, que tal descobrir como conciliar a sua jornada de trabalho com a sua formação acadêmica?

Formação acadêmica x jornada de trabalho: como conciliar?

Yuri Kepler

Escrito por Yuri Kepler

Universidade Tuiuti do Paraná

Topics: EaD

UTP_BANNER_BLOG_Presencial_242x162
UTP_BANNER_BLOG_Mestrado_242x162
UTP_BANNER_BLOG_Especialização_242x162
Clique aqui e inscreva-se agora mesmo!

Assinatura de e-mail de blog

  

Posts por Tópico

Veja todos

Posts Recentes